quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Descoberta do Primeiro Supercondutor à Temperatura Ambiente

Recentemente, pesquisadores de universidades norte-americanas observaram pela primeira vez o fenômeno da supercondutividade em temperatura ambiente, um passo a mais na direção ao objetivo de desenvolver sistemas elétricos com eficiência perfeita.
Supercondutividade é uma propriedade física que pode ser notada em certos materiais expostos a temperaturas extremamente baixas ou algo acima do zero absoluto. Como características únicas, incluem a expulsão de campo magnético e o fluxo de carga sem resistência, o que significa uma condução perfeita de corrente elétrica, sem perda de energia como o calor.
Devido ao efeito da supercondutividade estar relacionado a ambientes em baixas temperaturas, além de equipamentos caros e volumosos e exigir quantidades imensas de energia, isto tem tornado a sua aplicação prática limitada nos dias de hoje.
Mas mesmo diante dessa adversidade, a supercondutividade tem desempenhado papel importante em alguns setores da tecnologia mais avançada da atualidade. É o caso de supercondutores aplicados na produção de enormes campos magnéticos em trens de alta velocidade movimentados por levitação magnética (Maglev), em aparelhos para Imagens por Ressonância Magnética (MRI), computadores quânticos e aceleradores de partículas.

Supercondutores à temperatura ambiente

Nos últimos anos, um dos maiores desafios da física experimental - enfrentados na observação dos materiais supercondutores - é pressionar os limites das baixas temperaturas para mais próxima da temperatura ambiente.
Recentemente, os pesquisadores relataram ter desenvolvido um novo material, composto de hidrogênio, carbono e enxofre, que pode conduzir eletricidade sem qualquer resistência em temperaturas de até cerca de 15 °C. Esse é um novo recorde de supercondutividade, um fenômeno geralmente associados a temperaturas muito frias. No entanto, o novo supercondutor somente funciona apenas sob pressões de esmagamentos extremas, equivalentes aquelas encontradas no centro da Terra.
Mas se o material supercondutor for estabilizado à pressão ambiente ou mesmo sob menos pressão, aplicações sonhadas de supercondutividade poderiam estar ao alcance, como infraestrutura de energia mais limpa, eficiente e poderosa.
Embora a descoberta ainda esteja em um estágio inicial de compreensão, a expectativa é que no futuro essa tecnologia traga avanços significativos para a qualidade de nossas vidas.
Fonte: NSF, Science, Engineering, Nature